Pets acompanham seus donos até o trabalho. E não atrapalham!

Por Jéssica Tabuti - Metro
05/11/2015 às 2h00 - Atualizado em: 05/11/2015 às 8h45
Tatiana Gianini leva sua cadelinha Juju pelo menos uma vez por mês para passar o dia no trabalho | André Porto/Metro
Tatiana Gianini leva sua cadelinha Juju pelo menos uma vez por mês para passar o dia no trabalho | André Porto/Metro


Transformar o escritório em um ambiente “pet friendly” foi a forma que algumas empresas encontraram de tornar o ambiente de trabalho mais leve.
Isso mesmo. Levar seu animal de estimação para passar o dia na empresa. “Tem gente que traz os filhos para passar o dia no trabalho. Eu, que não tenho filho, trago a Juju, que é a minha bebê”, diz Tatiana Gianini, 33 anos, gerente de comunicação do Google.
Juju é uma cavalier king charles spaniel de um ano, cachorrinha de estimação da Tatiana e a acompanha ao escritório pelo menos uma vez por mês.
A sede do Google no Brasil incorporou uma prática já realizada em outros escritórios da marca no mundo e, a pedido dos próprios funcionários, decidiu permitir cachorros na empresa desde 2013. “O Google é uma companhia que ama cachorros e acredita que a prática traz benefícios para a maioria dos funcionários”, afirma a empresa.
Para poder levar seu bichinho, entretanto, o dono precisa ter a concordância de todos os colegas que trabalham próximos à sua mesa. Para Tatiana, poder levar a Juju para o trabalho faz toda a diferença. “Os animais têm uma capacidade grande de te fazer desligar do mundo e focar neles.”
O mesmo acontece com as agências digitais Blinks e The Aubergine Panda. Por serem empresas com ambiente descontraído e jovial, tornar-se pet friendly foi um processo natural.
“Eu comecei a trazer o Tyke para a agência e ele acabou virando o nosso mascote oficial”, conta Letícia Galvão Bueno, 41 anos, diretora de negócios e atendimento da The Aubergine Panda.
Tyke é um yorkshire e já virou o “queridinho” da agência. Ele é o único que vai todos os dias.
Lynus é outro frequentador do escritório da The Aubergine Panda. O maltês de 1,5 ano é de Gustavo Castro, diretor de tecnologia. Mais agitado, ele latia bastante quando era filhote. A dupla se encontra às sextas-feiras com a Sushi, cadela de estimação da publicitária Nina Yamamoto, 33 anos.
A Blinks também tem o seu mascote, o Click, um cavalier, como a Juju. A agência já chegou a receber um coelho para passar o dia. Segundo a CEO Paula Puppi, o objetivo da empresa é oferecer uma estrutura familiar.
Mais cães do que crianças
Essa tendência pode ser cada vez mais comum se acompanhar os resultados da Pesquisa Nacional de Saúde de 2013, divulgada neste ano. O levantamento mostrou que os brasileiros têm mais cachorros do que crianças em seus lares.
De acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o número de cachorros nas casas brasileiras é de 52,2 milhões contra 44,9 milhões de crianças e adolescentes até 14 anos
fonte: http://www.metrojornal.com.br/nacional/foco/empresas-permitem-animais-de-estimacao-para-melhorar-ambiente-de-trabalho-235929

2 comentários :

Bell publicou o comentário número:

Que legal né?
Google é uma empresa que renova, sempre com pensamento lá na frente.

bjokas =)

Luciana de Oliveira publicou o comentário número:

Oi!
Adorei esse blog!!!!
Post super show! Pra mim não tem nada melhor que a cia desses anjinhos lindos!!!!!!!!!!!



Topo